Monday, March 16, 2009

Recordando António Botto

Transformação

É noite: na escuridão
As nuvens parecem fumo
E não deixam ver a Vénus,
Linda estrela da manhã!
Vai rebentar um chuveiro
Porque a ventania puxa
Uma grande tempestade:
Gaivotas em terra, fujo -
E fico ao pé de um guindaste;
Mas, nisto, uma divina claridade
- É o dia que rompe e a luz do Sol
Já numa tira ou faixa cor de rosa
Com misturas de azul e um verde claro
Que eu nunca tinha visto pelos céus!,
A chuva suspendeu, não houve nada
Senão a maravilha sem par
De uma linda madrugada!
Fiquei, sozinho, a fixar
Os astros que se abraçaram
Na luz de um silêncio quente
E em que se ouvia somente
No meu coração cheio de amor,
Mas sempre pronto para amar,
O riso inúmero das ondas
Na infinita vastidão do mar!

António Botto

(17 de Agosto de 1897 - 16 de Março de 1959)

28 comments:

Delfim Peixoto said...

Maria! Já imaginaste um banquete com estes poetas, pensadores, sonhadores do Mundo inteiro? Não era necessário alimento... bastava ouvi-los e vê-los para ficar saciado...
Bjnhs com rebuçados dos Arcos de Valdevez

Agulheta said...

Maria! Muito bonito e não conhecia este,admiro o poeta e escritor,mas este poema nunca li...obrigada.
Beijinho

Sal said...

Belíssimo embalo antes de ir dormir.
Obrigada pela beleza.

bjs

Joao P. said...

Olá Maria:

Também me vou deitar.

Gostei deste momento após um longo dia de trabalho (domingo sim!)

beijo

João

salvoconduto said...

Agora que aqui chego é que os comentadores anteriores dizem que se vão deitar! Esta gente não tem mais nada para fazer? Que desperdício!

Mais um que morreu na miséria.

Abreijos.

Oris said...

Mais um que me deste a conhecer...
:)

Boa noite, Maria da Ilha.

Beijitos

Ana said...

Uma suavidade reconfortante.

Excelente para entrar na madrugada...

Beijinho

PS - Ainda ando às voltas com aquela "enormidade" que me passaste.
Vou seguir o teu exemplo e colocá-la num segundo blog...

Maria said...

Ana

O segundo blogue está feito, mas tivesse eu tempo de passar os que tenho aqui para lá...
Um dia passo. Todos!

Beijinho

Carminda Pinho said...

Mais um grande poeta recordado e homenageado aqui, na tua ilha, onde gosto de passar de madrugada, quando o sono ainda não chegou.

Beijos Maria

A CONCORRÊNCIA said...

Nem sempre se dissipam assim as tempestades, e de uma maneira tão linda com esta.

Beijos Maria

M@ said...

dєѕєנσ υмα вσα ѕємαиα, вєιנιинσѕ dα мαиυєℓα, νιѕιтє σ мєυ вℓσg є ℓєνє υмα ℓємвяαиςα.
нттρ://ѕιмρℓєѕмєитємαиυєℓα.вℓσgѕρσт.cσм

Teresa Durães said...

Gostei! Não conhecia, conheço pouca poesia de António Botto

Adriana said...

Muito bom ,adorei!

Joana Correia said...

O que eu adoro António Botto...
Lindo poema... belíssimo poeta... e extraordínária pessoa que o relembrou...

Beijo grande

SMA said...

O poema mal amado, como muitos...
.
.
.
e as saudades mata-se no encontro da presença. aqui estou...
.
.
bjo grande
sempre doce

Pico minha ilha said...

Mais um poeta que deixou sua marca pelos caminhos da vida, no papele na escrita, não conhecia.Beijo Maria

Fernando Samuel said...

Bonita relembrança de um grande Poeta.


Um beijo grande.

lino said...

Um grande poeta, tão mal tratado na vida e tão injustamente esquecido na morte.

PreDatado said...

O poeta mal-amado. Um génio quase esquecido.

tulipa said...

Gosto de olhar pela janela e ver o dia de sol radiante que fez hoje e fará nos próximos dias...

Huummmm...tanto Amor e Paixão anda no ar; já com cheiro a Primavera o Amor vai começando a brotar dos corações de quem está enamorado.
Encontros e desencontros.
Sentimentos em efervescência.

Votos de boa semana.

NOTA: aviso que está patente ao público a minha 2ª exposição de fotografia, agora num Bar cá na Moita.

anamar said...

Foi uma enormr coincid~encia!
Sempre me marcou este António, por todas as razões da vida!!!!
Ana

Vera said...

António Botto é sempre uma boa escolha :)

Beijo linda

as velas ardem ate ao fim said...

Maria,

Obrigada por seres minha Amiga!

Assim o sinto..adivinhaste à 1ª sem ajudas...eu fiquei emocionada.Obrigada por e leres e fazeres parte de mim.

um bjo grande

Maria said...

as velas ardem ate ao fim

Dizem que sou intuitiva...
:))

Um beijo grande, Velas

Maria said...

Obrigada por terem passado aqui.

Beijos a todos

Orlando Gonçalves said...

Obrigado Maria, pela recordação.

O Sibarita said...

Dona lusa-baiana o cara escreve muito, faça fé!

Você sempre nos mostrando grandes autores, que bom!

bjs
O Sibarita

Parapeito said...

E Botto merece ser recordado...

Um fim de semana com um céu cheio e azul e verde claro :))

***